terça-feira, 21 de agosto de 2012

Novo gerente de futebol do Santa Cruz promete time forte e competitivo no ano do centenário

Gerente de Futebol carijó observa atentamente o mercado para montar o grupo até novembro

De Porto Alegre, Airton Graciliano Ramos coordena um processo detalhista. Ele auxilia o Departamento de Futebol do Santa Cruz a analisar o mercado e selecionar possíveis peças para compor o elenco que vai vestir a camisa carijó no ano do centenário do clube. Airton é Caíco, ex-jogador do Internacional e agora gerente executivo de futebol do Galo. Após ajudar a formar o grupo e a comissão técnica à distância, ele se mudará em novembro para Santa Cruz do Sul e passará a cuidar da logística no dia a dia da equipe.

Após 18 anos nos gramados como profissional, Caíco pendurou as chuteiras em 2009 e passou a exercer cargos administrativos no futebol. Sua contratação faz parte do projeto do centenário do Santa Cruz. O clube quer coroar os festejos com uma boa campanha no Estadual, de preferência com o título do Interior do Estado. “A intenção do Santa Cruz é se organizar para montar um time bem competitivo”, ressalta o profissional.
O momento é de observação. Como há vários campeonatos em andamento, o Galo prefere esperar para analisar o rendimento dos atletas sondados e verificar a condição física de cada um deles no fim desses certames. O primeiro ato deve ser o anúncio do treinador. O cronograma prevê que este nome seja divulgado até os primeiros dias de outubro, mas o gerente de futebol deseja que isso aconteça antes e prefere não especular sobre opções. “Estamos conversando informalmente com alguns nomes”, desconversa Caíco.

COMPROMETIMENTO É PRÉ-REQUISITO
Uma garantia de Caíco ao torcedor é que o Galo vai atrás apenas de atletas que entrem em sintonia com o projeto do centenário. “A gente está procurando jogadores que tenham comprometimento com o clube e com apelo social para levar o torcedor para o estádio. Sabemos que é um ano importantíssimo para o clube e temos que dar essa consciência para os contratados, para terem o comprometimento com o clube e com o torcedor”, frisa.
O gerente diz que foi o primeiro a ser contaminado pela paixão do torcedor alvinegro e todos que forem agregados à equipe precisarão assumir o mesmo espírito. Caíco trabalha ao lado do vice-presidente de Futebol, Tuta Almeida, e dos diretores Eduardo Heuser e Jo Nunes, além do presidente Paulo Almeida. Segundo ele, a base da equipe deste ano, que escapou do rebaixamento na penúltima rodada do returno do Gauchão, não será mantida. “A equipe vai ser bem diferente da deste ano”, garante.
O sonho do título do Interior em 2012 não será fácil de alcançar, mas Caíco faz questão de destacar que ele é possível de se realizar. O segredo está na forma de trabalhar. “Nessa corrida pelo título do Interior, a nossa briga é contra equipes que têm quase as mesmas condições que o Santa Cruz. Por isso é importante estudar bastante o mercado. A não ser Inter e Grêmio, e o Caxias, que está um pouquinho à frente, os demais estão no nosso nível”, define.

Nenhum comentário:

Postar um comentário