segunda-feira, 28 de maio de 2012

Árbitro Jean Pierre palestra sobre avanços da arbitragem

Árbitro integra atualmente o quadro da CBF
 O árbitro pelotense Jean Pierre Gonçalves Lima, atual integrante do quadro de arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), propiciou uma final de semana voltado, especialmente, para os estudantes de Educação Física em Bagé. Com palestra e interação direta com os acadêmicos, o profissional dividiu o conteúdo em encontros realizados na sexta-feira, à noite, e no sábado pela manhã. O evento foi organizado pelo professor do curso de Educação Física da Universidade da Região da Campanha (Urcamp), Antônio Sobrinho.

Sexta-feira, no salão de atos, Lima apresentou um material que traça um paralelo entre a arbitragem e a escola da vida. Lembrando o início de carreira, o árbitro sanou curiosidades e destacou a evolução da profissão no país. Integrante da Federação Gaúcha de Futebol desde 2000, o gaúcho comanda partidas da Série A do Campeonato Brasileiro há duas temporadas.


- Cada vez mais gente tem procurado seguir esse ofício, que, apesar de ser amador no Brasil, tem ganhado ares de profissionalismo, destaca.

Com assuntos que debateram as iniciativas atuais para a modalidade, o professor de Educação Física da rede pública de Pelotas falou sobre a preparação para cada confronto, detalhou o sorteio de árbitros para as rodadas de cada competição e mostrou-se contrário à utilização de recursos eletrônicos no futebol. De acordo com Lima, a eficácia da aparelhagem não é comprovada.


- Os esportes que usam o replay, como basquete e tênis, são paralisados a todo o momento. Sou contra, pois o futebol é muito dinâmico, opina.

No sábado, o tema abordado foram as 17 regras da modalidade. Com vídeos aproveitados pela FIFA, o árbitro explicou e exemplificou lances de falta, penalidades e o critério para a utilização de cartões amarelo e vermelho. Para encerrar a atividade na Rainha da Fronteira, os presentes realizaram uma prova para testar seus conhecimentos e aproveitamento das horas de curso.  Começo foi em Bagé Formado há 13 anos, Lima atuou profissionalmente pela primeira em vez em 2003.

Como segundo auxiliar, o pelotense esteve no Estrela D’Alva para o confronto entre Guarany x Grêmio Santanense.


- Era uma quarta-feira de tarde, a expectativa era de jogo tranquilo. Porém, a torcida do Grêmio ficou o tempo todo atrás de mim, atirando alguns líquidos. Quando um pedaço de telha voou no meu ombro, precisei parar a partida, recorda.

Lima permaneceu somente em partidas da Série B do Campeonato Gaúcho até 2007, quando estreou na Primeira Divisão. Indicado ao quadro da CBF em 2009, começou, no ano seguinte, a trabalhar em partidas do Campeonato Brasileiro da Série B e Copa do Brasil. Desde 2011, quando dirigiu Atlético Goianiense x Coritiba, atua em duelos da divisão principal.


- Conquistei a credibilidade das pessoas com a seriedade do meu trabalho. As oportunidades aparecem e é preciso sangue, suor e lágrima, para aproveitá-las, finaliza.

Marcel Nunes - Jornal Minuano

Nenhum comentário:

Postar um comentário